Presidente de clube do ABC pode se 'aposentar' após três décadas

Nairo Ferreira de Souza teria pedido afastamento por problemas de saúde, mas haveria uma divergência grande com investidor

Publicado em .

Nairo Ferreira de Souza teria pedido afastamento por problemas de saúde, mas haveria uma divergência grande com investidor

São Caetano do Sul, SP, 9 (AFI) - A 'Era Nairo Ferreira' parece estar chegando ao fim. Presidente do São Caetano desde 1996, quando o clube foi fundado, Nairo Ferreira de Souza pode estar deixando o clube.

O dirigente teria enviado aos membros do conselho deliberativo do clube uma carta pedindo o afastamento do cargo por motivos de saúde, até o dia 20 de abril de 2020, após a disputa da Série A2.

Nairo Ferreira: presidente eterno ?
Nairo Ferreira: presidente eterno ?

O documento já circula nas redes sociais com a possível assinatura do dirigente. Nairo esteve a frente do clube nos seus 30 anos de fundação.

Pelo Azulão, conquistou o título paulista de 2004, e foi vice-campeão estadual em 2007, além do vice-campeonato da Copa João Havelange em 2000, vice brasileiro em 2001 e vice da Taça Libertadores da América em 2002.

NADA OFICIAL
Oficialmente, o clube ainda não se pronunciou sobre o assunto. Mas há algum tempo já circula uma série longa de boatos sobre o afastamento do cartola.

Saul Klein entre Genivaldo e Nairo
Saul Klein entre Genivaldo e Nairo

A sua saída teria ligação direta com um possível desentendimento com Saul Klein, ex-dono das Casas Bahia (saiu em 2009) e que sempre foi o principal investidor do São Caetano, que existe como clube-empresa.

As desavenças teriam motivos comuns ao futebol, como divergências sobre a gestão, forma de aplicação de recursos e também a melhor maneira de retorno dos investimentos.

VOLTA EM JULHO
Saul Klein voltou a investir no futebol do São Caetano em julho passado, atendendo convite do presidente, Nairo Ferreira de Souza, e o diretor de futebol, Genivaldo Leal.

O objetivo seria fortalecer o clube. Agora Saul estaria prestes a assumir, efetivamente, o comando do clube. Afinal, quem paga manda. Assim é que funciona uma empresa.

Colaboração: Thiago Bassan