Com cinco meses de trabalho, Júnior Chávare conquista o primeiro título pelo Atlético-MG

Elenco campeão mineiro sub-20 teve 17 jogadores contratados pelo Diretor de Futebol

Publicado em .

Elenco campeão mineiro sub-20 teve 17 jogadores contratados pelo Diretor de Futebol

Belo Horizonte, MG, 08 (AFI) - O Atlético-MG levou o Campeonato Mineiro Sub-20 no Sesc Venda Nova após golear o Tupi no jogo de ida, em Juiz de Fora, por 5 a 2 - na volta, perdeu por 1 a 0 em Belo Horizonte, mas superou o adversário no resultado agregado e garantiu a taça.

Dono do melhor ataque da competição com 50 gols e da defesa menos vazada, com apenas 14 gols sofridos, o campeão fez grande campanha, tendo terminado a 1ª fase na liderança.

A taça é emblemática para os profissionais da "nova fase" do Departamento de Formação atleticano, especialmente para Júnior Chávare, o qual assumiu a direção da base no fim de maio.

MUDANÇAS

Chávare conquista o primeiro título pela base do Atlético-MG - Bruno Cantini / Atlético-MG
Chávare conquista o primeiro título pela base do Atlético-MG

Chávare tem promovido intensa reformulação na base, sobretudo com a contratação de peças importantes nesta temporada. Do elenco campeão regional, 17 atletas foram trazidos pelo dirigente - casos de Isaque, Guilherme Castilho e Marquinhos. O foco, porém, segue em revelar talentos ao profissional.

"Individualmente falando, não tenho dúvida de que vários garotos vão integrar o grupo principal em 2020. Estamos fazendo trabalho junto com o profissional. Criamos uma régua de tempo para cada garoto. A ideia é prepará-los para, quando surgir a oportunidade, brigar de forma direta pela titularidade", comentou.

SUB 23

A partir do ano que vem, o Atlético-MG terá uma equipe de transição, a fim de aumentar o tempo de amadurecimento dos garotos antes da profissionalização oficial. Mais detalhes desta categoria, como a formulação da comissão técnica, ainda estão indefinidos.

"Isso já foi aprovado pela diretoria. Tenho certeza de que o time de transição será um dos meninos dos olhos da gestão do Câmara. A ideia é que o projeto gere os frutos necessários para o profissional. A base será formada por atletas que estouraram idade do sub-20 e outras promessas, independente da idade. Será exclusivo aos atletas do Atlético", revelou.

"Primo pela manutenção dos jogadores e pela possibilidade de amadurecimento. Há contenção de despesas para não se investir sem freio em peças semiprontas. Quem não estiver preparado vai atuar no sub-20. Depois, se faz uma peneira para saber quem vai continuar por aqui", completou Chávare.