René Simões e Alexandre Gallo querem voltar a trabalhar como técnicos

Os dois dizem que a saudade do cargo é o principal motivo para a decisão de voltarem ao mercado como treinadores

Publicado em .

Os dois dizem que a saudade do cargo é o principal motivo para a decisão de voltarem ao mercado como treinadores

Campinas, SP, 03 - O agitado mercado de técnicos brasileiros ganhou mais duas opções recentemente. René Simões e Alexandre Gallo buscam voltar a ser treinadores após um período afastados da profissão.

Em 2017, René deixou de ser técnico para tornar-se "coach" de outros treinadores. Ele chegou a trabalhar com Fábio Carille, do Corinthians, e Zé Ricardo, atualmente desempregado, entre outros.

Gallo, por sua vez, foi diretor de futebol do Atlético-MG de janeiro até o fim de outubro de 2018. Antes, além da função de técnico, ele já havia sido coordenador das categorias de base da seleção brasileira entre 2013 e 2015.

René Simões e Alexandre Gallo querem voltar a trabalhar como técnicos
René Simões e Alexandre Gallo querem voltar a trabalhar como técnicos
Os dois dizem que a saudade do cargo é o principal motivo para a decisão de voltarem ao mercado como treinadores. René tem 66 anos e teve passagens por Fluminense, Botafogo, seleção brasileira de base e feminina, entre outros clubes e times nacionais. Gallo está com 52 anos e também já comandou diversos times, como o Santos, Náutico e Bahia.

"Trabalhei como coach de técnicos de alguns clubes ao mesmo tempo, e foi muita coisa que tive de aprender para ajudar. Isso me deixou com mais ferramentas e mais saudades. O fato de os mais antigos terem retomado seus prestígios também me animou", disse René.

MESMO DISCURSO
Gallo vai na mesma linha. "Foi uma grata experiência trabalhar como gestor, também vinha me preparando para essa função. Acho que deixei um grande trabalho no Atlético-MG e isso me credenciou ainda mais para voltar para o campo, que é uma coisa que eu gosto e tenho saudade. Claro que se aparecer algum grande projeto, que tenha fundamento, ainda posso trabalhar na gestão. Mas a vontade é de estar em campo novamente. Vamos ver o que aparece", disse.

Ambos já fizeram contatos com dirigentes e outros profissionais do futebol para se colocarem à disposição no mercado de técnicos. A ideia inicial de ambos é assumir uma equipe para a próxima temporada.