Flamengo 1 x 2 Atlético-PR – Furacão cala 66 mil no Maraca, mas fica fora do G6

Apesar da vitória, o time paranaense não conseguiu ultrapassar o Atlético-MG, que venceu o Botafogo

Publicado em .

Apesar da vitória, o time paranaense não conseguiu ultrapassar o Atlético-MG, que venceu o Botafogo

Rio de Janeiro, RJ, 01 (AFI) - O estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, recebeu neste sábado quase 67 mil torcedores para fazer a festa de despedida do Flamengo no Campeonato Brasileiro. Garantido como vice-campeão, o time carioca entrou com força máxima contra os reservas do Atlético-PR, que estão mais focados na decisão da Copa Sul-Americana. Mas o clima festivo não teve um final feliz com a vitória de virada dos paranaenses por 2 a 1, que também não tiveram o que comemorar porque não conseguiram terminar a competição em sexto lugar, com vaga na fase preliminar da Copa Libertadores.

A vitória no Rio de Janeiro fez o Atlético-PR subir para 57 pontos. Aí era esperar para ver se o Atlético-MG tropeçasse contra o Botafogo, no estádio Independência, em Belo Horizonte. Mas isso não aconteceu, pois o clube mineiro venceu por 1 a 0 e terminou o Brasileirão na sexta colocação com 59. Resta aos paranaenses buscar o título da Copa Sul-Americana contra o Junior Barranquilla, da Colômbia, nos próximos dia 5 e 12. O campeão vai direto para a fase de grupos da Libertadores.

O Flamengo, por sua vez, aumentou a lista de frustrações da torcida, que lotou o estádio mesmo diante da decepção da perda do título. No total, foram 66.046 presentes, recorde de público do Brasileirão. Sob gritos de ‘time sem vergonha’ e vaias ao final da partida, a equipe carioca se despede na segunda colocação, com 72 pontos.O jogo ainda marcou a despedida do meia Lucas Paquetá, vendido ao Milan.

ALTOS E BAIXOS
Por conta da chance de título na Copa Sul-Americana, o técnico Tiago Nunes poupou os titulares no Atlético-PR. Mesmo jogando diante de um Maracanã lotado, o Flamengo começou o jogo sem se impor e deixou a bola com o Atlético-PR, que chegou a ter 60% da posse nos primeiros 15 minutos. Ainda assim, os atleticanos não conseguiram levar muito perigo, a não ser em uma bomba de Márcio Azevedo defendida por César, aos cinco minutos.

Foto: Miguel Locatelli/Site Oficial Atlético-PR
Foto: Miguel Locatelli/Site Oficial Atlético-PR

O Flamengo, por sua vez, demorou um pouco mais para chegar com objetividade no campo de ataque, mas quando chegou foi para marcar. Aos 22 minutos, Diego cobrou escanteio e o zagueiro Rhodolfo escorou de cabeça para abrir o placar e explodir o Maracanã. Depois do gol sofrido, o Furacão recuou bastante e a posse de bola ficou o time de casa, que teve algumas chances de ampliar, mas não aproveitou.

GOLAÇOS E VIRADA
No segundo tempo, o Atlético se reencontrou e conseguiu aplicar seu jogo de passes envolvente em alguns momentos. Aos poucos, foi amadurecendo na partida e achou o caminho do gol. Aos 19 minutos, Uribe saiu jogando mal e perdeu a bola. Na sequência, o Furacão fez uma linda troca de passes e Lucho tocou para Rosseto, que girou antes de mandar para a rede.

O Flamengo quase voltou à frente do placar aos 21 minutos, quando Uribe ficou boa bola dentro da área, mas mandou para fora. A chance desperdiçada custou caro. Aos 25 minutos, Márcio Azevedo lançou uma caneta para cima de Berrío e passou para Lucho, que tocou para Rony soltar uma bomba de fora da área e virar o jogo.

NEM DEU
Em desvantagem no placar, o Fla foi para o ataque do jeito que deu para tentar diminuir o prejuízo. Aos 34, minutos Willian Arão tintou tinta da trave em um chute forte de longa distância. Dois minutos depois, Vitinho chutou com efeito de dentro da área e Felipe Alves fez grande defesa.

Nos minutos finais, Willian Arão foi expulso após uma chegada forte em Rony, que também recebeu o vermelho. Durante as reclamações, o técnico flamengusita Dorival Júnior correu para cima do quarto árbitro e completou a lista de expulsões.