Para Domènec faltou 'fit cultural' e para Coudet pesou a instabilidade política

Arrisco profetizar cheio de imprudência que o Brasil será hexacampeão com Ceni, Pedro, Gerson e mais 9 no Oriente Médio

por BRUNO BETELLI

Crise do "estrangeirismo"?

Flamengo cansa de perder com educado, porém apático técnico espanhol e vai em busca de títulos com o vencedor Rogério Ceni.

Coudet cansa de gritar por reforços e desiste do restrito poder de fogo gaúcho.

A cultura brasileira, a cultura sul-americana, a cultura latina é espontânea, fala alto, se expressa com o coração, age pela emoção e vive intensamente a paixão pelo Futebol.

O QUE É NECESSÁRIO ?

Domènec: festa na chegada e decepção no trabalho
Domènec: festa na chegada e decepção no trabalho

E a curta passagem da aposta rubro-negra, de natureza conservada, comedida e silenciosa, mostra que, na cultura resultadista, imediatista e recentemente importadora de técnicos do Futebol Brasileiro, é preciso mais que metodologia, que teoria ou conhecimento de Futebol Europeu.

É preciso ter o que o mundo corporativo chama de "FIT CULTURAL". No Futebol falamos em identidade com o clube, com a torcida, com o Estado.

CAUSAS DA QUEDA
A deficiência técnica, falta de experiência e baixo "fit cultural" de Domènec Torrent com o Futebol Brasileiro lhe custaram o emprego e marcam sua passagem no Brasil como uma triste história a ser superada em sua carreira.

Com a segunda pior defesa do campeonato e goleadas histórias pouco antes vistas pela massa do Mengão, a duvidosa convicção da diretoria sucumbiu aos desencontros do espanhol com as estrelas do Futebol Brasileiro do melhor elenco do país.

QUEM CHEGA
Rogério Ceni rescinde amigavelmente com o Fortaleza e chega no Rio para buscar taças, troféus, medalhas e tudo que o Flamengo almeja com os poucos e certeiros reforços da temporada como o agora centroavante da seleção, Pedro.

Arrisco profetizar cheio de imprudência e saudoso de vitória que o Brasil será hexacampeão com Ceni, Pedro, Gerson e mais 9 no Oriente Médio.

QUEDA DE BRAÇO
E lá em Porto Alegre a queda de braço entre dirigente e treinador resulta na saída do porteno, extravagante e ativo à beira do campo, El Chacho Coudet do Internacional.

Coudet: trocou insegurança do Inter pela certeza na Espanha
Coudet: trocou insegurança do Inter pela certeza na Espanha
O argentino com evidente alto nível de FIT CULTURAL, liderança do campeonato e muita sabedoria, eu diria, para sair no topo, pois como ele disse ao programa Bem Amigos, o plantel curto e a iminente queda de rendimento o aguardavam.



FALTA SEGURANÇA
E, a instabilidade política e pouco profissionalismo do nosso querido maltratado Futebol, não lhe oferecia segurança e planejamento para projetar uma carreira internacional.

Boa sorte Rogério, e muito boa sorte Diniz.

E, quem venceu hoje foi o nosso Futebol que reage a miopia e a sedução do estrangeirismo barato.

Abraço e até mais !

BRUNO BETELLI
Bacharel em Esporte pela EEFE-USP . Na vida profissional começou no Tênis, com 4 anos no marketing da CBT. Já organizou torneios profissionais e internacionais de 2009 a 2012. Depois passou rapidamente pela Koch Tavares, em seguida foi contratado pela BRP, multinacional canadense do segmento de P
Veja perfil completo
Veja todos