Ponte começa a Copa do Brasil com R$ 540 mil

Estreia será contra o Gama, no Distrito Federal

por ARIOVALDO IZAC - - - Campinas

A partir do próximo dia 10 a bola começa a rolar na Copa do Brasil, e a Ponte Preta vai jogar no Distrito Federal contra o Gama, em partida única.

E exemplo do regulamento do ano passado, a Ponte pode jogar pelo empate, enquanto ao mandante só cabe a vitória.

A participação já equivale à receita de R$ 540 mil.

Caso passe na segunda fase, o bolo sobe para R$ 650 mil.

O regulamento ainda prevê divisão de renda, embora os portões dos estádios continuam fechados.

Assim, sabe-se lá quando eles serão reabertos, para que a renda líquida seja dividida proporcionalmente: 60% ao vencedor e 40% ao perdedor, de acordo com o artigo 23.

RISCO A DEVEDORES

Se for aplicado pra valer o artigo 27, 'clube que, por período igual ou superior a 30 dias, estiver em atraso com o pagamento de remuneração, devida única e exclusivamente durante a competição, conforme pactuado em Contrato Especial de Trabalho Desportivo, a atleta profissional registrado, ficará sujeito à perda de três pontos por partida a ser disputada, depois de reconhecida a mora e o inadimplemento por decisão do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva).

§ 1º - Ocorrendo atraso, caberá ao atleta prejudicado, pessoalmente ou representado por advogado constituído com poderes específicos ou, ainda, por entidade sindical representativa de categoria profissional, formalizar comunicação escrita ao STJD, a partir do início até 30 dias contados do encerramento da COPA, sem prejuízo da possibilidade de ajuizamento de reclamação trabalhista, caso a medida desportiva não surta efeito e o clube permaneça inadimplente.

§ 2º - Comprovado ser o clube devedor, conforme previsto no caput deste artigo, cabe ao STJD conceder um prazo mínimo de 15 dias para que o clube inadimplente cumpra suas obrigações financeiras em atraso, de modo a evitar a aplicação da sanção de perda de pontos por partida, sem prejuízo às penalidades administrativas previstas no regulamento.

CARTÕES ZERADOS

O artigo 36 prevê que ao final da segunda fase os cartões amarelos serão zerados, o que não inclui o cartão vermelho, cuja suspensão automática decorrente permanece em vigor.

Já o artigo 30 cita que será permitido ao clube visitante realizar o reconhecimento do gramado em cada partida na véspera da data prevista para o jogo.

ARIOVALDO IZAC - -
Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.
Veja perfil completo
Veja todos