Em Ribeirão dá pro Guarani trazer ponto; contra o Braga, difícil. E a Ponte hein?

Guarani e Ponte jogam nesta quinta-feira

por ARIOVALDO IZAC - - - Campinas

Enquanto sonda não tripulada vasculha o planeta Marte e o imaginário do homem não tem limite, aí você se surpreende com essa 'pérola' publicada por veículo de comunicação de Ribeirão Preto sobre o lateral-esquerdo Pará, que volta a integrar o elenco do Botafogo: “Se estiver em campo na quinta-feira, vou dar o meu melhor para ajudar o Botafogo na conquista de sua primeira vitória no campeonato”.

Vamos combinar, Pará: claro que o pior seria impossível você oferecer ao Botafogo.

Técnico Allan Aal
Técnico Allan Aal

Com resposta de mil novecentos e bolinha e tudo, Pará deve ser escalado para o confronto contra o Guarani, a partir das 16h45 desta quinta-feira, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto.

Também em mil novecentos e bolinha o 'filósofo' Neném Prancha disse que futebol é 'uma caixinha de surpresa'. Logo, tudo pode acontecer quando estão em campo dois times sem as devidas credenciais.

GALLO

Sim, o Botafogo empatou com o São Paulo no Estádio do Morumbi por 1 a 1, e daí?

Quem garante que o treinador Alexandre Gallo conseguiu os devidos ajustes no Botafogo?

A lógica também indica que o Guarani não será tão apático como ocorreu na goleada sofrida na estreia contra o Ituano, por 3 a 0, em Campinas.

Seja como for, mantendo ou mudando o time bugrino, o treinador Allan Aal que trate de trazer ponto de Ribeirão Preto, porque no domingo o caldo engrossa. O adversário será o Bragantino, que ganhou do São Caetano por 2 a 0, nesta quarta-feira, e sem fazer força.

Com a base mantida e atacando o tempo todo, o Bragantino é um time que cria incontáveis chances, e o Azulão só não foi goleado porque o goleiro Luiz praticou três defesas difíceis.

PONTE PRETA

Já citei 'centas' vezes que abomino avaliações pré-jogo, mas pelas pinceladas sobre Guarani, é natural que citemos igualmente a Ponte Preta, que recepciona o Santo André nesta quinta-feira.

Repararam que homens da mídia, conhecendo ou não características de um clube pequeno que visita Campinas, vão logo chutando sobre a opções deles de se defenderem e apenas explorarem contra-ataques?

Sei lá eu o que o Santo André vai fazer. O que se cobra da Ponte Preta é uniformidade nos dois períodos de jogo.

Se fez um primeiro tempo aceitável diante do Novorizontino, é natural que o adversário, em desvantagem no placar, fosse buscar outras alternativas de jogo.

FÁBIO MORENO

Pois é justamente aí que o treinador pontepretano Fábio Moreno não pode ficar perdido, como ocorreu em Novo Horizonte.

Se perceber cansaço no meia Camilo, troque-o. E continue prestigiando o garoto Pedrinho, com tendência de crescimento gradativo.

ARIOVALDO IZAC - -
Jornalista esportivo há 35 anos. Trabalhou, como jornalista, nas emissoras de Rádio Brasil, Educadora, Central, Jequitibá e Capital (São Paulo). Nos jornais: Diário do Povo e Jornal de Domingo, ambos de Campinas, e editor de Economia e Opinião do Jornal Todo Dia, de Americana.
Veja perfil completo
Veja todos