Segundona: Rei do Acesso não entra em acordo com diretoria e deixa o Catanduva

Pinho não teve acerto salarial com o Mingo e se despede após boa campanha em 2019

por Agência Futebol Interior

Catanduva, SP, 20 (AFI) - Após bom trabalho à frente do Catanduva, ao longo da Segunda Divisão do Campeonato Paulista, Pinho se reuniu com a diretoria do clube na última quinta-feira e encerrou vinculo, antes renovado até 2020.

O lado financeiro atrapalhou a continuidade do treinador no cargo de olho na próxima temporada.

O profissional assumiu o Mingo em momento delicado na competição, ainda na primeira fase, na vice-lanterna do Grupo 02.

Graças à arrancada espetacular, levou o Catanduva à terceira etapa, mas foi eliminado pelo Marília, o então campeão da quarta divisão.

Sem acordo salarial, Pinho deixa comando do Catanduva
Sem acordo salarial, Pinho deixa comando do Catanduva
"Eu só tenho de agradecer a diretoria do Catanduva pela confiança no trabalho. Nós já tínhamos conversado sobre a renovação, mas o lado financeiro pesou. É difícil manter os profissionais em atividade até início da torneio. Ainda há bom tempo para se iniciar", pontuou.

Com mais de 60 clubes no currículo, Pinho vem de bons trabalhos nos últimos oito anos - quatro acessos à Série A3 e sete na carreira à beira do gramado.

Em 2018, levou o Comercial de volta à terceira divisão do Estadual, enquanto, neste ano, acumulou nove rodadas de invencibilidade durante a campanha.

"Cheguei ao clube num momento difícil na classificação, mas fiz alguns ajustes. O objetivo era conquistar o acesso. Infelizmente, porém, paramos na terceira fase. A vida segue e vamos pensar no futuro", falou o 'Rei do Acesso'.

MAIOR VENCEDOR...

Pinho é o técnico com maior números de acessos no futebol paulista na Segunda Divisão Paulista: são sete conquistas em 12 edições com ele no comando.

O profissional de 74 anos já trabalhou em mais de 60 times e faturou mais de 15 títulos - um dos principais foi a Série C do Campeonato Brasileiro de 1997, de forma invicta, com o Sampaio Corrêa.

O comandante também atuou em outros estados e dirigiu os três clubes da capital de Maceió: CRB, Corinthians Alagoano e CSA,.

Em São Paulo, passou por Botafogo, Comercial, Bragantino, Santo André, União Barbarense, Francana, Monte Azul, Novorizontino, Sertãozinho, Rio Preto, Mirassol, entre vários outros clube.