Presidente desmente possível armação em 'dedada' que salvou Vitória de rebaixamento

Existia indícios que a 'dedada' de Rodrigo em Trellez havia sido proposital, o que foi descartado

por Agência Futebol Interior

Salvador, BA, 18 (AFI) - Presidente do Vitória, Paulo Carneiro foi a público falar de uma suposta armação envolvendo o até então técnico do time rubro-negro Vagner Mancici e o ex-zagueiro Rodrigo, na época, da Ponte Preta, para salvar a equipe baiana do rebaixamento.

Na ocasião, Rodrigo foi expulso quando a partida estava 2 a 0 para a Ponte Preta, após enfiar o dedo do meio nas nádegas de Tréllez. Com um a mais, o Vitória virou para 3 a 2, se salvou do rebaixamento, de 2017, e, de quebra, colocou a equipe campineira na Série B.

A suposta armação viralizou após o presidente dar uma entrevista à Rádio Itapoan FM. No entanto, o mandatário tratou o episódio como 'inverídico' e afirmo que sua fala foi usado fora do contexto.

Famosa dedada de Rodrigo em Trellez
Famosa dedada de Rodrigo em Trellez
Confira o que falou o presidente:

“Deixa eu esclarecer essa nota absolutamente inverídica com relação a entrevista que eu dei hoje na rádio. Dizendo que eu disse que teria tido uma armação entre Mancini e o ex-zagueiro Rodrigo. Rapaz, isso é de um ridículo, sabe? Deveria mandar demitir o jornalista. A não ser que tinha sido de má intenção mesmo.

Quem ouviu a entrevista sabe que eu fiz uma gozação, uma ironia. Como se dá um premio de R$ 1,3 milhão a um treinador e depois o Vitória não caiu por causa da dedada de Rodrigo em Tréllez. O Vitória tomava 2×0 da Ponte Preta e estava abatido, rebaixado. E, eu fiz uma ironia entre a dedada de Rodrigo e o valor absurdo que deram a Vagner Mancini. Aí o cara deduziu que era uma armação”.