Edinho Nazareth vê Tombense-MG em condições de passar o Vasco-RJ na Copa do Brasil

Ex-zagueiro de grandes clubes do Brasil e do Exterior, o executivo de futebol tem sido decisivo no fortalecimento da equipe

por Agência Futebol Interior

Tombos, MG, 06 (AFI) – Credenciado por uma história de sucesso no futebol mundial, Edinho Nazareth comemora sua boa fase como coordenador técnico da Tombense-MG esperando passar de fase na Copa do Brasil.

Nesta quarta-feira, em Tombos, o time do interior mineiro receberá o Vasco-RJ, às 21h30 e, passar de fase, não parece ser zebra, já que a Tombense é hoje uma equipe reconhecidamente de respeito no futebol brasileiro e dono de uma bela estrutura.

“Estou há dois anos aqui na Tombense e sinto evolução da equipe. No ano passado, pela primeira vez na história, chegamos à final do Campeonato Mineiro. Temos um ótimo centro de treinamento e uma bela academia”, explica Edinho ao Portal Futebol Interior.

Edinho Nazareth é o executivo de futebol da Tombense
Edinho Nazareth é o executivo de futebol da Tombense

TREINADOR É UMA REVELAÇÃO DE 37 ANOS
Ex-zagueiro de grandes clubes do Brasil e do Exterior, tendo disputado três Copas do Mundo e sido treinador de sucesso, Edinho Nazareth tem sido decisivo no fortalecimento da Tombense.

“Temos o projeto de revelar jogadores, e assim temos feito e evoluindo cada vez mais. O clube é enxuto administrativamente, mas com uma estrutura invejável.

Nosso treinador é jovem, tem apenas 37 anos, que é o Bruno Pivetti. Ele tem ótimos conceitos e sabe aplicar treinamentos. Com a minha experiência é evidente que há uma contribuição natural para a evolução do trabalho, não só dele, como de toda a equipe”, comenta Edinho Nazareth.

TOMBENSE MAIS FORTE EM 2021
Para a temporada 2021, a Tombense manteve a base da temporada passada, com algumas peças de reposição tornando a equipe mais forte.

“Esse jogo contra o Vasco, sendo em Tombos, dá uma visibilidade maior para a Tombense. Sabemos da grandeza do Vasco, mas temos condições de ganhar e passar de fase na Copa do Brasil que, hoje, pode ser encarada como a melhor competição nacional”, finaliza Edinho Nazereth com o prestígio de quem foi campeão da Copa do Brasil jogando pelo Grêmio-RS em 1989.