Pernambucano: Arbitragem no clássico revolta técnico e dirigente do Sport

O clube pernambucano reclamou principalmente do gol anulado de Adryelson e do pênalti não marcado em Ronaldo

por Agência Futebol Interior

Recife, PE, 20 (AFI) - A atuação do árbitro Michelangelo Martins de Almeida Júnior, de apenas 24 anos, no empate diante do rival Náutico, por 1 a 1, nos Aflitos, pela primeira rodada do Campeonato Pernambucano, deixou todos no Sport revoltados.

Em entrevista à Rádio Jornal, de Recife, o diretor de futebol Nelo Campos defendeu a renovação no quadro de árbitros em Pernambuco, mas classificou a arbitragem de Michelangelo Martins de Almeida Júnior como "caseira".

Sport reclamou do pênalti não marcado em cima de Ronaldo (Foto: Anderson Stevens/Sport)
Sport reclamou do pênalti não marcado em cima de Ronaldo (Foto: Anderson Stevens/Sport)
"Um árbitro totalmente caseiro, pendurando nosso time, dando falta na entrada da área o tempo todo. E os lances capitais, um pênalti claro, ele não vê. É só contra a gente, o erro é só contra a gente", desabafou o dirigente.

NA BRONCA
Quem também ficou bastante irritado com a atuação do árbitro foi Guto Ferreira, que reclamou do gol mal anulado marcado por Adryelson no segundo tempo e de um pênalti não assinalado em cima de Ronaldo no final do jogo.

"Gozado que eles sempre erram contra a gente e quando erram a nosso favor fica um inferno. Precisamos estar atentos ao que acontece", disse Guto Ferreira.

O Sport volta a campo na quarta-feira, quando faz a estreia diante do seu torcedor, na Arena Pernambuco, diante do Vitória das Tabocas, às 21h30, pela segunda rodada do estadual.