Seleção FI do Brasileirão tem meio potente no comando do 'tiki taka'

Fernando Diniz, mais uma vez, foi eleito o melhor treinador da rodada

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 21 (AFI) - A 26ª rodada do Campeonato Brasileiro terminou com o São Paulo na liderança isolada, com 53 pontos, contra 48 do Flamengo. Completam o G-4: Atlético Mineiro (46) e Internacional (44). Grêmio (42) e Palmeiras (41) estão na zona de Libertadores.

A rodada foi boa para os jogadores de meio e ataque, sendo difícil escolher apenas seis. Tchê Tchê, Edenílson, Gerson e Lima dominaram o setor de meio campo e abastecerão Pedro Raul e Pedro, que se destacaram por Botafogo e Flamengo.

O técnico escolhido foi Fernando Diniz, que 'engoliu' Jorge Sampaoli e tem feito uma campanha surpreendente com o São Paulo no Brasileirão. O Tricolor é o principal candidato ao título nacional neste momento.

CONFIRA A SELEÇÃO DO BRASILEIRÃO:

Goleiro: Fernando Miguel (Vasco)
O Vasco encerrou sequência de cinco jogos sem vitória ao vencer o Santos por 1 a 0, no Rio de Janeiro. E quem precisou trabalhar bastante foi o goleiro Fernando Miguel, que fez pelo menos duas grandes defesas e mostrou segurança durante todos os 90 minutos.

Lateral-direito: Juanfran (São Paulo)
Foi contratado junto com Daniel Alves, mas, ao contrário do brasileiro, nem sempre esteve entre os titulares. Nessa arrancada tricolor rumo à liderança isolada no Brasileirão, o espanhol vem sendo peça essencial pelo atributos que o fizeram ser um dos braços direitos de Simeone no Atlético de Madrid: liderança, personalidade e muita inteligência. No chocolate sobre o Atlético-MG, não foi diferente - aliás, há quem diga que foi a melhor exibição do veterano com o uniforme são-paulino.

Thiago Heleno é o xerifão do Furacão
Thiago Heleno é o xerifão do Furacão

Zagueiro: Thiago Heleno (Athletico-PR)
O Red Bull Bragantino foi superior durante toda a partida, mas quem venceu foi o Athletico-PR graças a atuação da sua defesa, liderada por Thiago Heleno. O time da casa abusou dos cruzamentos para dentro da área e os zagueiros rubronegros ganharam todas. Tanto que o técnico Paulo Autuori fez elogios após o jogo.

Zagueiro: João Victor (Atlético-GO)
Se o atacante tem obrigação de marcar gol lá na frente, o zagueiro fica com o dever de evitá-lo. Foi o que fez João Victor na importante vitória atleticana por 2 a 1 em cima do Fluminense. Foi bem na marcação, fez bem a cobertura e atuou como 1xerifão’ do Dragão.

Lateral-esquerdo: Bruno Pacheco (Ceará)
Fez um grande jogo na vitória do Ceará por 2 a 0 para cima do Fortaleza, tomou conta do setor e apareceu bem tanto defensivamente quanto ofensivamente. É o jogador brasileiro de linha que mais esteve em campo na temporada.

Gerson foi o grande destaque do Flamengo
Gerson foi o grande destaque do Flamengo

Volante: Gerson (Flamengo)
Não dá para entender como ainda não foi convocado por Tite. Desde o ano passado vem sendo um dos principais jogadores brasileiros em atividade. Se não o principal. Contra o Bahia, Gerson tinha tudo para perder a cabeça após sofrer injúria racial de Ramírez, mas devolveu na bola.

Organizou o meio-campo rubronegro, teve participação direta em dois gols e foi o destaque na grande vitória sobre o Bahia, por 4 a 3.

Volante: Tchê Tchê (São Paulo)
Foi a principal surpresa nas escalações, mesmo com o Atlético-MG entrando com três zagueiros. Substituiu, de forma curiosa, o atacante Luciano, que havia se lesionado no Clássico Majestoso com o Corinthians. O ex-palmeirense, no final das contas, acabou se mostrando vital para o resultado. Regeu o meio-campo, mostrando toda a versatilidade pelo qual ficou famoso desde os tempos de Osasco Audax.

Volante: Edenilson (Internacional)
Foi o principal jogador na importante vitória do Internacional sobre o Palmeiras, por 2 a 0. Na verdade, Edenilson é disparado o melhor jogador colorado neste momento. Abriu o placar ao aproveitar rebote de Weverton após cabeçada de Rodrigo Dourado e deu linda assistência para Yuri Alberto marcar o segundo.

Meia: Lima (Ceará)
No primeiro tempo, Lima e Léo Chú infernizaram a defesa do Fortaleza. O camisa 45 ainda sofreu pênalti de Jackson, desperdiçado por Vina. As chances perdidas poderiam castigar o Vozão, mas Lima deu tranquilidade ao abrir o placar com um bonito chute no Ângulo de Felipe Alves logo no começo da etapa final.

Pedro Raul brilhou pelo Botafogo. Foto: Vítor Silva/Botafogo
Pedro Raul brilhou pelo Botafogo. Foto: Vítor Silva/Botafogo

Atacante: Pedro Raul (Botafogo)
Mostrou que queria jogo desde o começo, mas só conseguiu fazer a diferença no segundo tempo. Com um leve desvio de cabeça, deixou tudo igual após cruzamento de Cícero.

O gol da virada veio em cobrança de pênalti. Pedro Raul chamou a responsabilidade e garantiu uma importante vitória no confronto direto sobre o Coritiba.

Atacante: Pedro (Flamengo)
Saiu do banco de reservas para dar a vitória ao Flamengo sobre o Bahia. Quando entrou no lugar de Arrascaeta, aos 26 minutos do segundo tempo, o time perdia por 3 a 2. Pouco depois, mostrou oportunismo ao completar, com o peito, cruzamento de Filipe Luis. No finalzinho, Pedro deixou Vitinho na cara do goleiro com um lindo passe de letra e o companheiro não desperdiçou.

Técnico: Fernando Diniz (São Paulo)

Fernando Diniz vem fazendo um grande trabalho no São Paulo
Fernando Diniz vem fazendo um grande trabalho no São Paulo

Após uma péssima exibição na derrota para o Corinthians no Clássico Majestoso, o Tricolor recebeu o Atlético-MG pressionadíssimo - mas nem sentiu. Venceu com tranquilidade, sendo que o 3 a 0 passa diretamente pela visão do treinador - especialmente, a entrada do volante Tchê Tchê na vaga do lesionado atacante Luciano.