Seleção FI do Brasileirão tem improvisos, promovidos pelo técnico interino

Marcelo Fernandes, do Santos, comandará uma equipe recheada de craques

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 16 (AFI) - A briga pelo título do Campeonato Brasileiro está acirrada. O Atlético Mineiro assumiu a primeira colocação, mas viu a disputa ficar embolada com Grêmio, Santos e Palmeiras se aproximando das primeiras colocações. O São Paulo, no entanto, segue como um grande candidato ao título.

A Seleção FI da 21ª rodada foi formada de maneira diferente, com jogadores que surpreenderam e bateram os favoritos a ocuparem tais lugares dentro da equipe. Um desses nomes é do goleiro John Victor, que fez grandes defesas no triunfo do Santos. O time ainda teve improvisações, uma vez que os laterais esquerdos tiveram grande destaque. Guilherme Arana fará a função na direita.

O treinador escolhido foi o interino Marcelo Fernandes, do Santos .

Confira a Seleção FI da 21ª rodada:

John Victor foi um dos destaques do Santos
John Victor foi um dos destaques do Santos

Goleiro: John Victor (Santos)

A base do Santos é de tirar o chapéu. Em meio à covid-19, o Peixe encontrou um outro goleiro que deverá pedir passagem no futuro. John Victor fez excelentes defesas que foram importantes na vitória por 2 a 0 para cima do Internacional. Só não fez chover nestes sábado na Vila Belmiro.

Lateral: Guilherme Arana (Atlético-MG)

Um dos principais destaques do Galo, o lateral Guilherme Arana fez mais uma grande partida e ajudou o Atlético-MG a vencer seu ex-time, por 2 a 1, na capital paulista. Arana recebeu ótimo passe de Vargas e finalizou cruzado para empatar o confronto. Posteriormente o time mineiro iria virar o placar com o jovem Marrony.
A fase do lateral é tão boa, que após o apito final ele foi avisado que poderá vestir a camisa da Seleção Brasileira, uma vez que Alex Telles fará teste da COVID-19 e poderá ser cortado para o confronto diante do Uruguai pelas Eliminatórias da Copa.

Zagueiro: Renan (Palmeiras)

Renan tem apenas 18 anos, mas tem atuado como gente grande em meio a tantos desfalques do Palmeiras. É apenas a segunda partida como titular, mas mostra uma maturidade que

Léo Ortiz: regularidade
Léo Ortiz: regularidade

impressiona. O defensor fez com que os torcedores não sentissem falta de Gomez, Luan ou até mesmo Felipe Melo. Vem jogando como um veterano. Que continue assim.

Zagueiro: Léo Ortiz (Red Bull Bragantino)

A defesa do Red Bull Bragantino foi um dos pontos positivos da vitória diante do Botafogo por 2 a 1. Léo Ortiz foi seguro e ajudou a contar os atacantes do adversário, que pouco ameaçaram. A segurança defensiva deu aval aos homens de frente, que acabaram decidindo.

Lateral: Renê (Flamengo)
Renê foi o responsável por criar as primeiras boas jogadas do Flamengo no empate diante do Atlético-GO. Renê deu assistência para Thiago Maia acertar o travessão e ainda serviu Bruno Henrique em um lance de quase gol. Seguro atrás e iluminado na frente.

Raphael Veiga foi o grande destaque do Palmeiras
Raphael Veiga foi o grande destaque do Palmeiras

Meia: Raphael Veiga (Palmeiras)

Cresceu muito após a saída do técnico Vanderlei Luxemburgo. O meio de campo que o Palmeiras tanto procurava já estava no elenco.

O jogador foi o cara da criação, deu passes importantes, ajudou na marcação e ainda anotou os dois gols da vitória por 2 a 0 para cima do Fluminense. Voltar a jogar bem.

Meia: Jean Pyerre (Grêmio)

Vem mostrando que pode ser o elemento essencial para o Tricolor dos Pampas chegar longe na temporada, na qual já conquistou Gauchão e segue vivo em Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores.

Neste sábado, foi bastante insinuante para cima da zaga do Ceará e, inclusive, marcou o gol que abriu a vitória (4 a 2), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

Meia: Élber (Bahia)

Élber foi um dos destaques do Bahia na vitória, de virada, por 2 a 1 sobre o Coritiba, no Couto Pereira. Jogando mais ofensivamente, o jogador marcou o gol de empate e ainda deu uma assistência para o Tricolor conquistar três pontos importantes no Campeonato Brasileiro.

Atacante: Carlos Eduardo (Athletico-PR)
Foi o único jogador que tentou alguma coisa no duelo de desesperados do Campeonato Brasileiro. Sempre que foi para a jogada individual levou perigo para o ataque do Athletico, tanto é que foi por ali que saiu o gol do time paranaense.

Luciano é o cara do São Paulo
Luciano é o cara do São Paulo

Atacante: Luciano (São Paulo)

Pós-pandemia, dificilmente um jogador tem mais estrela que Luciano. Foi um dos atletas poupados por Fernando Diniz, mas entrou no segundo tempo e decidiu a partida com duas finalizações precisas, uma delas no ângulo.

A cada jogo está mais perto de se tornar ídolo da torcida são-paulina.

Atacante: Cano (Vasco da Gama)

O artilheiro está de volta! Cano foi logo fazendo os dois gols da vitória do Vasco da Gama para cima do Sport para quebrar uma sequência negativa do clube carioca na temporada e pessoal. Será que a porteira foi novamente aberta?

Técnico: Marcelo Fernandes (Santos)

Sem poder contar com Cuca, que recebeu alta hospitalar após apresentar sintomas de covid-19, Marcelo Fernandes ficou na beira do gramado e conseguiu escalar um Santos repleto de desfalques. O time deu liga e derrotou o até então líder Internacional por 2 a 0, em um verdadeiro nó tático para cima de Abel Braga.

Marcelo Fernandes comandou o Santos na ausência de Cuca
Marcelo Fernandes comandou o Santos na ausência de Cuca