Série B: À espera de Renato Cajá, Gilson Kleina mantém mistério no time da Ponte

Mesmo sem lesão, meio-campista sofre com dores na coxa e tem presença incerta diante do Bragantino

por Lucas Rossafa

Campinas, SP, 18 (AFI) - Com atividade na manhã desta sexta-feira no Moisés Lucarelli, a Ponte Preta encerrou preparação para receber o Bragantino, neste sábado, a partir das 16h30, em duelo válido pela 30ª rodada na Série B do Campeonato Brasileiro.

Com os desfalques do volante Lucas Mineiro e do meia-atacante Marquinhos, suspenso, o técnico Gilson Kleina adotou mistério em relação ao time titular e atrelou a definição dos iniciais com a participação ou não de Renato Cajá, com dores na coxa.

"É claro que a definição do time passa muito pela presença do Renato Cajá. Embora não tenha se lesionado, há a situação do edema. Ele faz grande campeonato no segundo turno, com boas ações dentro do jogo. Ele tem sido bem agressivo nessas acelerações. Isso fez com que a musculatura tivesse desgaste. Tanto é que não o utilizei contra o Oeste por ser temerário", comentou.

Gilson Kleina quer levar Ponte Preta à elite de 2020 - Fábio Leoni / PontePress
Gilson Kleina quer levar Ponte Preta à elite de 2020

"Utilizei diante do Atlético-GO e administramos inteligentemente, sabedor de que precisávamos ganhar. Ao mesmo tempo, administrei Rafael Longuine, ganhei o Araos. Há a situação do Gérson Magrão e do próprio Camilo. É aguardar o Cajá até o instante final. Eu acho que um jogador deste quilate, num jogo como vai ser, pode ser decisivo", emendou.

Apesar dos seis pontos de desvantagem em relação ao Coritiba, primeiro integrante do G4, Kleina citou a força do Moisés Lucarelli, palco de quatro dos próximos seis jogos, para tentar nova arrancada na reta final.

"Quando a Ponte consegue ter concentração e atrair mais o torcedor faz a diferença. Ela joga junto e é aguerrida. Passa a ser energia aos atletas. Eles sabem disso. Essa atmosfera e sinergia têm de ser criada. O que vem da arquibancada é o melhor combustível, pois serve de motivação para o jogador fazer o seu melhor desempenho. Sempre faço este apelo", pediu.

O provável time da Macaca tem Ivan; Diego Renan, Renan Fonseca, Airton e Guilherme Guedes; Washington, Gérson Magrão, Camilo e Ángelo Araos; Vico e Roger.