Paysandu é condenado a pagar mais de R$ 500 mil a atacante ex-Fluminense

A decisão foi expedida pelo juiz Carlos Rodrigues Zahlouth Junior, da 17ª Vara da Justiça do Trabalho

por Futebol do Norte

Belém, PA, 29 - O Paysandu foi condenado a pagar o valor de R$ 520.519,97 ao atacante Bruno Veiga. A decisão foi expedida pelo juiz Carlos Rodrigues Zahlouth Junior, da 17ª Vara da Justiça do Trabalho.

Ao longo do processo, o jogador chegou a pedir R$ 1.117.792,20. Durante as rodadas de conciliação, o Papão ofereceu o valor de R$ 150 mil para sanar tudo, mas o representante do atleta não aceitou.

Bruno Veiga - Foto: Fernando Torres/Paysandu
Bruno Veiga - Foto: Fernando Torres/Paysandu
Na reclamação contra o Paysandu, Bruno Veiga pediu direito de imagem, salários retidos, verbas rescisórias, décimo terceiro salário, férias + 1/3, diferença FGTS, cláusula compensatória desportiva, direitos econômicos, acidente de trabalho, indenização substitutiva ao seguro de vida, nulidade do acordo extrajudicial e multa do artigo 477 da CLT, que infere que "O pedido de demissão ou recibo de quitação de rescisão do contrato de trabalho firmado por empregado com mais de 1 (um) ano de serviço, só será válido quando feito com assistência do respectivo Sindicato ou perante a autoridade do Ministério do Trabalho".

Nascido em Mesquita (RJ), Bruno Veiga Mattos, 30, é cria do Fluminense e atuou por clubes como Náutico, São Caetano, Vila Nova e CSA. Em 2020, marcou um gol em seis jogos pelo America na disputa do Campeonato Carioca.