Santos 1 x 2 Palmeiras - Verdão quebra tabu e vira melhor time do Paulistão

O Peixe havia encaminhado a vitória, mas acabou sendo surpreendido pelo time alviverde nos minutos finais

por Agência Futebol Interior

Santos, SP, 19 (AFI) - O Palmeiras buscou uma virada que parecia improvável e derrotou o Santos, na Vila Belmiro, por 2 a 1, com dois gols após 40 minutos do segundo tempo. E o mais surpreendente: o melhor jogador do time de Eduardo Baptista foi o goleiro Fernando Prass, o nome do jogo ao fazer defesas complicadas em campo molhado.

O resultado coroa uma sequência difícil, com duas vitórias em clássicos e uma pela Copa Libertadores. Além disso, o Palmeiras, que jogou com força máxima, confirmou a classificação antecipada para a próxima fase do Campeonato Paulista, com 21 pontos no Grupo C.

Para o Santos, que também jogou com o time completo, a derrota em casa foi um desastre. O time desperdiçou a chance de ficar na primeira colocação do Grupo D. Pior: a equipe de Dorival Júnior continua fora da zona da classificação, em terceiro lugar, com 13 pontos. Foi a terceira derrota do Santos em clássicos neste Paulistão, a segunda em casa.

BRILHARAM!
As atuações de Fernando Prass e Vladimir explicam o porquê de o 0 a 0 ter persistido após os primeiros 45 minutos. Cada um dos goleiros fez ao menos duas defesas excepcionais na etapa inicial. Se o Santos foi ligeiramente superior na maior parte do primeiro tempo, o Palmeiras também mostrou sua força.

Foram dois estilos de jogo diferentes. O time de Dorival mantinha a posse de bola, apostava mais na triangulação e principalmente na velocidade de Bruno Henrique, um temor para Jean e para todo o sistema defensivo do Palmeiras.

Como era esperado, o duelo particular entre Lucas Lima e Felipe Melo tomou conta do meio de campo. O santista tinha certeza de que poderia cavar a expulsão do volante palmeirense. E quase conseguiu após uma sequência de duas faltas duras. Em uma delas, Felipe Melo recebeu cartão amarelo.

Palmeiras virou para cima do Santos no Paulistão
Palmeiras virou para cima do Santos no Paulistão

O Santos assistia a uma repetição do que aconteceu contra o The Strongest, no meio de semana, quando perdeu uma série de gols. Prass estava sempre em cima do lance e defendia chutes complicados de Bruno Henrique e Ricardo Oliveira. Quando isso não acontecia, a trave parava o time Vila (duas vezes). Além disso, Vitor Bueno perdeu um gol incrível, sem goleiro, após receber uma cruzamento certeiro. "Não tem desculpa, não foi a chuva, eu errei."

Já o Palmeiras precisou alternar o posicionamento de seus atacantes e apostar na velocidade para chegar a área de Vladimir. As saídas com Keno foram a melhor arma da equipe de Eduardo Baptista. Borja só não abriu o placar graças às defesas de Vladimir.

VIRADA!
Guerra foi sacado no intervalo. Baptista colocou Egídio em campo e deslocou Zé Roberto para o meio de campo. Mas as alterações que fizeram a diferença viriam depois, com as entradas de Roger Guedes e Willian, dando mais poder de fogo ao time.

Ricardo Oliveira, enfim, superou Fernando Prass aos 29 minutos do segundo tempo, com o atacante aproveitando um cruzamento de Victor Ferraz, que ganhou de Egídio. O Palmeiras, no entanto, não se abateu. E foi objetivo.

Primeiro com o lateral Jean, aos 40 minutos, que recebeu boa bola de Róger Guedes e bateu cruzado, vencendo o Vladimir. Aos 42 minutos, em outra jogada de Róger Guedes, Willian empurrou para o gol, selando uma vitória do Palmeiras marcada pela eficiência na hora certa.

PRÓXIMOS JOGOS
Na próxima rodada, o Santos enfrenta o São Bento na quarta-feira, às 19h30, no Estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba. No mesmo dia, às 20h30, no Allianz Parque, o Palmeiras recebe o Mirassol.

Ficha Técnica

Fase
Fase de Grupos
Rodada
9ª rodada
Data
19/03/2017
Horário
18h30
Local
Vila Belmiro - Santos (SP)
Árbitro
Flávio Rodrigues de Souza

Renda
R$ 355.840,00
Assistentes
Danilo Ricardo Simon Manis e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo

Público
8.742 torcedores
Cartões Amarelos
Palmeiras: Jean, Felipe Melo

Gols
Santos: Ricardo Oliveira 29' 2T
Palmeiras: Jean 40' 2T, Willian 42' 2T
Santos
Vladimir;
Victor Ferraz (Matheus Ribeiro), David Braz, Lucas Veríssimo e Zeca;
Renato, Thiago Maia (Rodrigão) e Lucas Lima;
Vitor Bueno (Vladimir Hernández), Bruno Henrique e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Júnior.
Palmeiras
Fernando Prass;
Jean, Mina, Edu Dracena e Zé Roberto (Willian);
Felipe Melo, Tchê Tchê, Guerra (Egífio), Dudu e Keno (Róger Guedes);
Borja.
Técnico: Eduardo Baptista.