Timaços do Interior: Novorizontino, vice paulista de 1990 e campeão do Grupo Amarelo

O Grêmio Esportivo Novorizontino da cidade de Novo Horizonte, interior de São Paulo, encerrou suas atividades em 1999

por Agência Futebol Interior

Novo Horizonte, SP, 07 (AFI) - O extinto Novorizontino, vice-campeão paulista em 1990, foi campeão do Grupo Amarelo no Campeonato Paulista de 1993 (foto abaixo). O Grêmio Esportivo Novorizontino da cidade de Novo Horizonte, interior do estado de São Paulo, encerrou suas atividades em 1999.

Um novo clube surgiu na cidade em 2010: o Grêmio Novorizontino, que depois de passar por todas as divisões do Estado agora disputa o Paulistão. Curioso é que tem em seu comando ex-jogadores como Genilson e Luiz Carlos Goiano e ainda tem a tutela da família De Biasi.

Grande time formado em 1993 e campeão do Grupo Amarelo
Grande time formado em 1993 e campeão do Grupo Amarelo

EM CIMA: Sinval, Nelsinho, Marco Antônio Cipó, Paulinho The Flash, Luís Carlos Carioca, Alex, Marcos, Fábio,Neguitão, Jorge Antônio, Edmilson, Geraldo e Bezerra

NO MEIO: Serginho (roupeiro), Picasso (massagista), Reginaldo (prep. Físico), Carlinhos (roupeiro), Toninho (massagista), Goiano, Genilson, Fernando Baiano, Fabiano, Flavinho, César, Ademir e Walmir

SENTADOS: Dr. Toshio Toyota (médico e atual prefeito de Novo Horizonte), Veludo, Nelson de Souza, Darlan Schneider, Afrânio Riul, dr. Jorge de Biasi, Roberto de Muno, Valdemar Maretti, Homero Santarelli, Luiz Dóro e Pedro Filho

CAMPEONATO DIFERENTE
Naquele ano de 1993, os trinta clubes participantes da divisão máxima do futebol paulista, assim como nos anos anteriores, foram divididos em dois grupos na primeira fase.

O Grupo Verde, reunia os 16 clubes de melhor desempenho do Campeonato Paulista de 1992. Os seis primeiros colocados chegaram à segunda fase: Palmeiras, São Paulo, Corinthians, Santos, Guarani e Rio Branco de Americana.

Já, no Grupo Amarelo estavam os outros 12 clubes da mesma edição, dentre eles o Grêmio Esportivo Novorizontino, juntamente com os recém-promovidos da Divisão Intermediária: o São Caetano e o Taquaritinga.

Apenas os dois primeiros colocados passaram à fase seguinte: Novorizontino (campeão com 26pg, 14 vitórias e 8 empates) e Ferroviária (vice com 26pg, 13 vitórias e 10 empates – naquela época a vitória valia apenas dois pontos).

ANO VITORIOSO
De acordo com informações colhidas pela reportagem do Portal Futebol Interior junto a um dos atletas do elenco do Grêmio Esportivo Novorizontino, o meia Genilson da Rocha Santos, hoje atual presidente do Grêmio Novorizontino (este novo clube surgiu em 2010), o ano de 1993 foi muito vitorioso na história deste antigo clube de Novo Horizonte.

Goiano e Genilson: ex-jogadores e agora dirigentes
Goiano e Genilson: ex-jogadores e agora dirigentes

“Começamos o campeonato tendo o Hélio dos Anjos como técnico, mas após três rodadas, ele recebeu ótima proposta e foi para o Goiás, assumindo então o saudoso Afrânio Riul. O grupo montado era muito forte e competitivo.

Ganhamos muitos jogos e alguns deles com expressivas goleadas, como os 5 a o contra o América de Rio Preto e o 7 a 0 diante do Grêmio Catanduvense, sendo que nesta, o atacante Sinval, que se tornou vice-artilheiro da competição, marcou 5 gols”, recordou Genilson.

GRUPO DA MORTE
Na segunda fase, os oito semifinalistas foram divididos: no Grupo A estavam Palmeiras, Guarani, Ferroviária e Rio Branco; e no B ficaram Corinthians, São Paulo, Santos e Novorizontino.

“Nosso grupo ficou conhecido como o da morte. Mas, me recordo muito bem da marcante partida de volta contra o Santos, na Vila Belmiro, que não chegou ao seu final, já que estávamos vencendo por 3 a 2 e a torcida santista, revoltada com jogadores e o árbitro João Paulo Araújo, que havia expulsado o ponta Cilinho, por simulação de pênalti, invadiu o gramado e o jogo foi encerrado aos 37 minutos do 2º tempo”, afirmou Genilson.

GRANDES NA FINAL
Corinthians e Palmeiras, respectivamente como primeiro colocado dos grupos B e A, fizeram o mata-mata final. No primeiro jogo, o Timão venceu por 1 a 0, com gol de Viola; e no segundo, o Verdão goleou por 4 a 0, com gols assinalados por Evair (2), Zinho e Edílson.

Outro atleta também procurado pela reportagem do Portal Futebol Interior, o volante Luiz Carlos Goiano, hoje executivo de futebol do atual Grêmio Novorizontino, comentou:

“Tenho boas recordações daquela época e ótimas lembranças do nosso grupo de jogadores que, comandado pelo técnico Afrânio Riul, era muito forte e bom de trabalho. Era uma mescla de atletas experientes e outros jovens, dentre estes últimos eu e o Genilson”.

“Para nós foi muito importante, pois era nossa primeira conquista como jogadores profissionais daquele Novorizontino. Éramos bem dirigidos por um corpo técnico bem bacana e tínhamos diretores muito bons e competentes’, lembrou Goiano que, junto com Genilson, ajudou na identificação dos integrantes do pôster postado nesta matéria.

COLABORAÇÃO: ROBERTO SANTANA