Restam 2! Sem agenda segura, clubes do MT desfazem de técnicos e elenco

Seis times classificados para as quartas já liberaram planteis e lamentaram a paralisação do Estadual

por Jorge Maciel - Futebolpress

Cuiabá, MT, 21 (AFI) - Dois dos cinco técnicos, Marcelo Chamusca (Cuiabá) e Marcos Birigui (Sinop), que vinham mantendo esperanças de continuidade do campeonato e apostavam no título, com vínculos ainda com seus clubes, mas podem ser liberados nesta terça-feira.

A suspensão do campeonato parece ser definitiva, e os demais clubes que fariam as quartas de final já dispensaram todos os técnicos, auxiliares e jogadores. O Cuiabá, que tem calendário – Série B, Copa Verde, Copa do Brasil e o Estadual, eventualmente, decide daqui a três dias a decisão a tomar.

O União, Luverdense e Operário, que já não esperam a continuação do Estadual, mas têm o Brasileiro da Série D, já se desfez do plantel por completo – o mesmo ocorrendo com Dom Bosco e Poconé.

Os técnicos Júlio Cesar Nunes, que deixou o colorado invicto em nove partidas, Toninho Pesso, que livrou o Luverdense do rebaixamento e Luiz Gabardo, que foi eleito melhor técnico da primeira fase, pelo Operário, já fizeram os acertos e dois deles já estão nas suas cidades de origem. Toninho Pesso permanece em Lucas do Rio Verde.

Marcelo Chamusca é um dos poucos ainda com emprego
Marcelo Chamusca é um dos poucos ainda com emprego
LAMENTAÇÃO!
O Nova Mutum time que estreou na elite, neste ano, e vinha sendo a sensação do campeonato e campeão de público, foi o clube que mais lamentou a paralisação, embora tenha apoiado a decisão das FMF e e autoridades médicas.

O clube comandado pelo técnico Willian De Matia tinha planos ambiciosos de chegar entre os quatro finalistas, para, quem sabe, conseguir uma das vagas na Série D e até a Copa do Brasil, no ano que vem – considerando que o Cuiabá já está na Série B.

-“Foi uma pena, ficamos muito tristes, até porque estávamos em uma crescente”, disse De Mattia, que foi campeão pelo Nova Mutum da Segunda Divisão, e no campeonato ficou entre os cinco clubes na pontuação.

Sem perspectivas seguras de continuação do Estadual, os clubes se desfizeram dos plantéis, mas os jogadores e técnicos estão de sobreaviso e, caso não tenham outras propostas, podem retornar para a agenda deste ano, caso a pandemia do coronavírus seja debelada.