Em má fase, Inter admite abalo psicológico e mira evolução em casa

"Vamos atacar nesse aspecto. Mas acho que nós, comissão, diretoria, somos os primeiros a estar de cabeça de pé", disse Zé Ricardo

por Agência Estado

Porto Alegre, RS, 08 - A queda brusca de produção do Internacional foi ampliada na última quinta-feira, quando o time perdeu por 2 a 0 para o Ceará, no Castelão, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, um resultado que tirou o time da zona de classificação à Copa Libertadores.

Foi o terceiro tropeço consecutivo do Inter, que somou apenas 13 pontos, com três vitórias, em 12 compromissos no segundo turno do Brasileirão. Esse momento ruim no Brasileirão também se soma com a decepção pela derrota para o Athletico-PR na decisão da Copa do Brasil e fez o técnico Zé Ricardo avaliar que precisa trabalhar o aspecto psicológico do elenco.

Foto: Divulgação - Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
"Sabemos que a parte mental é fundamental para qualquer um na vida render em sua profissão. Vamos atacar nesse aspecto. Mas acho que nós, comissão, diretoria, somos os primeiros a estar de cabeça de pé para dar exemplo, porque não tem mal que dure para sempre", disse.

A derrota para o Ceará fez o Inter parar nos 46 pontos, em oitavo lugar no Brasileirão. O time buscará se reabilitar diante do Fluminense, domingo, no Beira-Rio, mas tem enfrentado dificuldades como mandante, cenário em que não vence desde 22 de setembro. Depois disso, atuou quatro vezes como mandante, com três empates e uma derrota.

"Temos de nos impor dentro de casa para que possamos ser abraçados pela torcida para conquistar os três pontos domingo. Chamar o torcedor nesse momento é difícil, mas gostaria de fazer uma força todos nós, os colorados envolvidos, para fazermos um jogo melhor", disse.