Na festa do título de 1978, Conselheiros do Guarani fazem homenagem a Hélio Maffia

O preparador físico teve um papel determinante na histórica conquista do título do Campeonato Brasileiro

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 13 (AFI) - O Guarani completa nessa terça, 13 de agosto de 2019, 41 anos de sua maior conquista: O título de campeão brasileiro de 1978. Sabendo da inércia da atual diretoria do clube, um grupo de conselheiros estará promovendo um jantar em uma churrascaria da cidade de Campinas para homenagear os profissionais que participaram desse feito e em especial ao Preparador Físico, Hélio Maffia, que teve um papel determinante na histórica conquista.

Atualmente com 87 anos e morando em Jundiaí, Hélio Maffia foi a escolha do Guarani para dar o toque de experiência na Comissão Técnica que tinha o então jovem e promissor Carlos Alberto Silva como treinador.

O Preparador Físico Hélio Maffia foi peça importante no título bugrino
O Preparador Físico Hélio Maffia foi peça importante no título bugrino

Com passagens vitoriosas por São Paulo, Palmeiras e Corinthians, e pela Seleção Brasileira, Hélio Maffia não foi apenas o preparador físico, mas fazia a coordenação e o planejamento de todo o Departamento de Futebol.

Além de Hélio Maffia, jogadores que participaram da campanha de 1978 com Gomes, Zenon, Renato, Careca, Bozó, Gersinho, Antônio Carlos, João Roberto, entre outros, estarão presentes.

CAMPANHA IRRETOCÁVEL EM 1978
Em 1978, o Guarani surpreendeu o Brasil com uma campanha irretocável e terminou como campeão brasileiro, sendo até os dias atuais o único campeão brasileiro de uma cidade não capital do Brasil.

No jogo final, o Guarani venceu o Palmeiras por 1 a 0, gol de Careca, que foi apontado como a grande revelação da competição. Nesse jogo decisivo, o meia Zenon, grande destaque do time, estava com três cartões amarelos e acabou sendo substituído por Manguinha. Na partida anterior, disputada no estádio do Morumbi, em São Paulo, o Guarani já havia vencido o Palmeiras por 1 a 0, gol justamente de Zenon, de pênalti.

Na festa do título de 1978, Conselheiros do Guarani fazem homenagem a Hélio Maffia
Na festa do título de 1978, Conselheiros do Guarani fazem homenagem a Hélio Maffia

FICHA TÉCNICA DA FINAL DO CAMPEONATO BRASILEIRO DE 1978
Guarani 1 x 0 Palmeiras

Estádio Brinco de Ouro, em Campinas
13/08/1978
Árbitro: José Roberto Wright
Auxiliares: Mário Rui Moura de Souza e Mário Leite dos Santos
Público: 27.086 pagantes

EQUIPES:
GUARANI:
Neneca; Mauro, Gomes, Edson e Miranda; Zé Carlos, Manguinha e Renato; Capitão, Careca e Bozó.
Treinador: Carlos Alberto Silva

PALMEIRAS: Gilmar; Rosemiro, Beto Fuscão (Jair Gonçalves), Alfredo Mostarda e Pedrinho; Ivo, Toninho Vanusa e Jorge Mendonça; Sílvio, Escurinho e Nei.
Treinador: Jorge Vieira