Série B: Após Geninho, ex-técnico da Ponte Preta recusa assumir Guarani

Jorginho chegou a receber uma proposta do Bugre, mas optou por não assumir o clube

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 27 (AFI) - O Guarani segue sem definir o nome do seu novo treinador para dar continuidade ao trabalho que vinha sendo realizado por Roberto Fonseca na Série B do Campeonato Brasileiro. Em contato com o Portal Futebol, o técnico Jorginho, considerado o principal alvo da cúpula bugrina para assumir o clube, agradeceu o convite, mas deixou passar a oportunidade de ser o técnico da equipe campineira.

"Agradeço o convite do Guarani. Tenho muito respeito pelo clube e pela instituição. Conversei com o atual presidente, mas entendo que neste momento tenho a intenção de aproveitar a família e colocar a casa em ordem antes de assumi um novo clube", afirmou o treinador, em contato com o FI.

Com 55 anos, Jorginho acabara de ser demitido pela Ponte Preta, que contratou Gilson Kleina, outro treinador que fazia parte dos planos do Guarani. O ex-lateral ainda tem passagens por clubes como Goiás, Figueirense, Flamengo, Vasco da Gama, Bahia e Ceará.

Jorginho descartou assumir o Guarani
Jorginho descartou assumir o Guarani
RECUSAS
Jorginho não foi o primeiro treinador a dizer 'não' para o Guarani. Recentemente Geninho, ex-Avaí, também foi procurado e optou por seguir sem clube. Gilson Kleina também era um dos cotados para assumir o Bugre, mas acabou parando na arquirrival Ponte Preta.

Enquanto não define o treinador, o Guarani seguirá sendo comandado por Thiago Carpini. Além dele, comandaram o Bugre na temporada: Roberto Fonseca, Vinícius Eutrópio e Osmar Loss.