Caso Ninho do Urubu: Ex-presidente do Flamengo e mais dez viram réus

Mesmo se condenados, eles não irão para a prisão - Código Penal prevê penas em regime aberto ou semi-aberto

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 20 (AFI) - Eduardo Bandeira de Mello, ex-presidente do Flamengo, e mais outras dez pessoas viraram réus no Caso do Ninho do Urubu que matou dez jovens atletas. O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) aceitou a denúncia feita pelo Ministério Público (MP-RJ).

O processo seguirá na 36ª Vara Criminal, onde o juiz Marcelo Laguna Duque Estrada aceitou a denúncia após a conclusão das investigações do incêndio. Os crimes que os réus responderão são: incêndio culposo (sem intenção) qualificado pela morte dos dez jovens e lesão corporal por causa dos três que sobreviveram.

Bandeira de Mello vira réu. (Foto: Divulgação)
Bandeira de Mello vira réu. (Foto: Divulgação)
As penas podem variar de um ano e quatro meses até seis anos. Mesmo se condenados, eles não irão para a prisão. O Código Penal prevê penas em regime aberto ou semi-aberto.

RÉUS!
Além de Bandeira de Mello, os outros réus são Márcio Garotti (ex-diretor financeiro do Flamengo), Carlos Noval (ex-diretor da base do Flamengo e atual gerente de transição do clube), Luis Felipe Pondé (engenheiro do Flamengo), Marcelo Sá (engenheiro do Flamengo), Marcus Vinicius Medeiros (monitor do Flamengo), Claudia Pereira Rodrigues (da NHJ - empresa que forneceu os contêineres), Weslley Gimenes (NHJ), Danilo da Silva Duarte (NHJ), Fabio Hilário da Silva (NHJ) e Edson Colman da Silva (técnico em refrigeração).

VÍTIMAS!

As vítimas fatais foram Athila Paixão, 14 anos, Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas, 14 anos, Bernardo Pisetta, 14 anos, Christian Esmério, 15 anos, Gedson Santos, 14 anos, Jorge Eduardo Santos, 15 anos, Pablo Henrique da Silva Matos, 14 anos, Rykelmo de Souza Vianna, 16 anos, Samuel Thomas Rosa, 15 anos, e Vitor Isaías, 15 anos.

Já Cauan Emanuel Gomes Nunes, 14 anos, Francisco Diogo Bento Alves, 15 anos, e Jhonatan Cruz Ventura, 15 anos, sobreviveram, mas ficaram feridos.