Após não subir na Série B, Felipão abandona barco e não é mais o técnico do Cruzeiro

Clube falou em "consenso" e já busca um substituto para 2021

por Agência Futebol Interior

Belo Horizonte, MG, 25 (AFI) - O técnico Luiz Felipe Scolari abandonou o barco, ou melhor, a barca do Cruzeiro nesta segunda-feira. A diretoria do clube informou que o treinador não seguirá em 2021. Felipão sequer fará o último jogo da Raposa na Série B do Campeonato Brasileiro. Felipe Conceição, do Guarani, é o favorito para assumir a vaga.

"O Cruzeiro Esporte Clube e Luiz Felipe Scolari decidiram, em consenso, terminar a segunda passagem do treinador multicampeão pela Raposa", diz a nota oficial do clube mineiro.

Felipão deixou o Cruzeiro. (Foto: Bruno Haddad / Cruzeiro)
Felipão deixou o Cruzeiro. (Foto: Bruno Haddad / Cruzeiro)

"Colaborando com o Clube em seu momento mais desafiador na história, Scolari e sua comissão técnica cumpriram a importante missão de recuperar o Cruzeiro no Campeonato Brasileiro da Série B, tendo dirigido a equipe celeste em 21 partidas, somando nove vitórias, oito empates e quatro derrotas", segue a nota da Raposa.

MULTA!
O contrato de Felipão era interessante. O treinador poderia sair a qualquer momento, como fez, sem pagar nada. Agora, se o Cruzeiro tivesse demitido o pentacampeão, teria que desembolsar R$ 10 milhões ao comandante do 7 a 1.

SUBSTITUTO!
Sem Felipão, o Cruzeiro já está no mercado. O jovem Felipe Conceição, de 41 anos, é o favorito. O treinador, porém, tem contrato com o Guarani até o fim de 2021. O ex-técnico de América-MG e Red Bull Bragantino tirou o Bugre da zona de rebaixamento da Série B e o colocou na briga direta pelo acesso.

Além dos bons trabalhos de Felipe Conceição, a diretoria do Cruzeiro gosta do nome do treinador por causa do baixo salário em relação ao de Felipão. O time mineiro passa por grave crise financeira. Esse, aliás, foi um dos motivos para Felipão ter pulado fora. Ele estava insatisfeito com os atrasos salários para o elenco.

O time do Cruzeiro, por sinal, chegou a fazer um princípio de greve. Sem falar nos jogadores que entraram na Justiça com ação para rescisão de contrato e recebimento dos valores.

PASSAGENS!

Considerando as duas passagens, Luiz Felipe Scolari dirigiu o Cruzeiro em 96 partidas, obtendo 49 vitórias, 31 empates e 16 derrotas.

"O Cruzeiro agradece e reconhece todo o trabalho, dedicação e profissionalismo de Felipão e seu staff para com o Clube neste momento importante, e deseja toda sorte e felicidade ao técnico campeão do mundo e sua comissão, diz a nota oficial do Cruzeiro", finaliza a nota.

Na 12ª colocação com 48 pontos, o Cruzeiro fará sua última partida na Série B 2020 na sexta-feira, ás 21h30, contra o Paraná no Durival Britto, em Curitiba.