David, do Cruzeiro, revela incômodo com vaias: 'Ninguém quer ser rebaixado'

Ambiente no time comandado por Abel Braga não é dos melhores, situação motivada pelos 36 pontos da equipe, que está em 16º lugar

por Agência Estado

Belo Horizonte, MG, 20 - "Ninguém quer ser rebaixado", afirmou um contrariado David na entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira na Toca da Raposa 2. O atacante tem sido alvo constante da insatisfação da torcida do Cruzeiro nas últimas partidas e afirmou que espera encerrar seu jejum de gols na próxima partida do time, domingo, diante do Santos.

O ambiente no time comandado por Abel Braga não é dos melhores, situação motivada pelos 36 pontos da equipe, que está em 16º lugar no Campeonato Brasileiro e flerta perigosamente com a zona do rebaixamento. Mas, para jovens atletas como David, contratado em 2018 e passando por um mal momento técnico, o quadro se agrava, especialmente por ainda não ter marcado um gol sequer na competição e não marca desde março, pelo Campeonato Mineiro.

"Incomoda bastante. Depois do jogo, na entrevista, me perguntaram sobre vaias ainda no primeiro tempo. Acho que isso prejudica bastante o nosso time. Se tem que vaiar, poderia vaiar depois do jogo. Durante o jogo é para apoiar, pois isso nos ajuda bastante. E isso acaba nos deixando para baixo", comentou o jogador, referindo-se ao empate com o lanterna e rebaixado Avaí, em pleno Mineirão, na última segunda-feira.

Foto: Divulgação / Cruzeiro
Foto: Divulgação / Cruzeiro
INCOMODADO
Segundo David, que tem sido peça constante na equipe de Abel Braga, a perseguição de parte da torcida provoca um efeito ainda mais negativo na atuação do time. "Por mais que a gente tente tudo, ao ser vaiado, acha que está errado. No meu caso, eu erro, mas tento", desabafou o atleta de 24 anos.

"Ninguém quer ser rebaixado. Isso mancha a carreira da gente. O Cruzeiro, pela camisa que tem, não pode cair. E sabemos dessa situação. Temos chances de sair, e estamos trabalhando para isso", concluiu.

TRABALHANDO
Já em preparação para a partida frente ao Santos, terceiro lugar da competição, que acontece às 21 horas do próximo sábado, na Vila Belmiro, pela 34.ª rodada, a equipe titular realizou o primeiro trabalho de campo da semana, que ocorreu com portões fechados no CT do clube nesta quarta-feira.

Para o duelo do fim de semana diante dos paulistas, a única ausência confirmada é do meia-atacante Pedro Rocha, que recebeu o terceiro amarelo na partida contra o Avaí. Além dele, o zagueiro Dedé e o meia Rodriguinho, ainda se recuperando de cirurgias, continuam de fora.