Sheik pede desculpas de novo a Dudu e indica não querer mais ser dirigente

"Isso não me faz bem, sempre que lembro fico triste porque esse não sou eu, não sei por que fiz aquilo", disse Emerson

por Agência Estado

Campinas, SP, 03 - Afastado do futebol, seja como jogador ou dirigente, Emerson Sheik parece ainda não ter esquecido a festa de comemoração pelo título do Campeonato Paulista de 2018 do Corinthians.

O ex-atacante declarou nesta sexta-feira que ainda lamenta por ter xingado o atacante Dudu, do Palmeiras, durante a celebração. O ato foi filmado e repercutiu, o que levou o ex-corintiano a pedir desculpas ao então rival.

"Nós ganhamos o Paulista e eu fui comemorar sabendo que eu não ia jogar mais futebol. Nessa festa, eu bebi um pouquinho a mais e peguei o microfone e, erradamente, eu xinguei o Dudu, do Palmeiras. E isso é uma coisa que eu vou ter que levar pro resto da vida dentro de mim. Isso não me faz bem, sempre que lembro fico triste porque esse não sou eu, não sei por que fiz aquilo", disse, em entrevista ao Fox Sports.

Emerson Sheik
Emerson Sheik
Após deixar os gramados, Sheik chegou a trabalhar como coordenador de futebol do Corinthians, cargo do qual foi demitido em novembro de 2019.

Ele indicou não ter muito desejo de trabalhar novamente como dirigente, especialmente pelas dificuldades financeiras encaradas pelos clubes. Destacou, porém, que manter as finanças em dia sempre foi o principal objetivo de Andrés Sanchez, o presidente do clube alvinegro.

"O clube financeiramente não caminhando bem é muito difícil de trabalhar, não só nas contratações, mas na manutenção. As contas chegam. O Andrés dá uns cavalos de pau para honrar os compromissos. É muito difícil", acrescentou.