Eduardo revela atraso salarial na Chapecoense e dispara: "Me senti traído"

O jogador recusou uma proposta do Bahia para atuar no clube catarinense

por Agência Futebol Interior

Chapecó, SC, 05 (AFI) - A vitória por 3 a 0 para cima do CSA, na penúltima rodada do Campeonato Brasileiro, não foi suficiente para amenizar a pressão que o clube vem sofrendo com a crise financeira e a queda para a Série B do Campeonato Brasileiro. O lateral Eduardo revelou que os salários estão atrasados e disparou contra a atual diretoria, que passará por mudanças visando a próxima temporada.

"Recusei um contrato com o Bahia que estava praticamente tudo certo para vir para cá por acreditar no projeto e naquilo tudo que a Chapecoense sempre apresentou. Me decepcionaram muito. Por mim, me sinto traído, me senti abandonado. Eu estou dando a cara para bater, estou falando tudo isso porque lá dentro não estão gritando o nome de quem saiu. Estão me xingando, chamando de mercenário. Mas como mercenário se não tem dinheiro. Nunca vi isso. Assim que o futebol é, infelizmente. É triste", disse o jogador à Rádio Oeste Capital.

"Vim aqui com o intuito de deixar a Chapecoense na Série A, como quando cheguei aqui. Se deixar os jogadores sozinhos fica muito mais difícil, qualquer apoio seria bom. Acho que a nova diretoria que vai entrar vai colocar a casa em ordem, espero que tratem melhor do que essa que saiu e recupere a alma da Chapecoense, o caráter, pois agora está abalado. Os jogadores conversam e todo mundo sabe que quando está com o salário atrasado ninguém quer vir. Esse é o grande trunfo para trazer jogadores aqui para a Chape. Esse trunfo se perdeu", completou.

Eduardo falou sobre situação da Chapecoense
Eduardo falou sobre situação da Chapecoense
SITUAÇÃO
A Chapecoense deve dois meses de salário (outubro e novembro) e não paga direito de imagem há oito. O clube tenta adiantar a cota da televisão e da Série B do próximo ano, junto à CBF, para estabilizar as dívidas, além de buscar novas parcerias visando os próximos anos.

Eduardo tem contrato com o time catarinense até o final do ano e dificilmente seguirá na equipe para a próxima temporada. A Chapecoense deve passar por uma reformulação em seu elenco. Um dos poucos a permanecer tem tudo para ser o goleiro João Ricardo, que já demonstrou desejo de disputar a Série B pelo clube.

A Chapecoense está na vice-lanterna do Brasileirão, com 31 pontos, contra 38 do Ceará, o primeiro time fora da zona de rebaixamento. O time catarinense fecha sua participação no torneio frente ao Vasco no domingo, às 16h, no Maracanã.