ESPECIAL BRASILEIRÃO: Palmeiras é deca, Fla no 'cheirinho' e Ceará é 'doido'

Com Felipão, Verdão muda de cara, passa fácil pelos rivais e conquista o título

por Agência Futebol Interior

Campinas, SP, 24 (AFI) – Ultrapassado ou menosprezado após a goleada por 7 a 1 na Copa do Mundo de 2014? Felipão chegou ao Palmeiras para quebrar todos os paradigmas, colocou ordem na casa e levou o clube, que até então fazia campanha mediana, ao título do Campeonato Brasileiro, ao mesmo tempo em que brigava também pelas taças da Copa do Brasil e da Libertadores da América.

Com um elenco recheado de craques, Felipão resolveu ousar: montou dois times e conquistou o carinho de todos os jogadores. Enquanto um disputava a Libertadores, o outro fazia bonito no Brasileirão, claro, sempre alternando uma ou duas peças. Uma liga que ainda não havia sido vista com seu antecessor, Roger Machado.

Felipão assumiu o time na 17ª rodada – Paulo Turra dirigiu contra o Paraná. Nesse meio tempo foram: 16 vitórias e seis empates, números surpreendentes, que só poderia terminar com o título do Brasileirão, o decacampeonato na história da equipe alviverde. O treinador bateu recordes e se manteve invicto.

Palmeiras é decacampeão brasileiro - Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Palmeiras é decacampeão brasileiro

ADVERSÁRIOS
O Palmeiras teve dois adversários na briga pelo título. O São Paulo terminou o primeiro turno na frente e todos diziam que estava embalado para conquistar o primeiro lugar, mas caiu muito de produção na reta final, que culminou com a demissão de Diego Aguirre. Contra o Verdão, duas derrotas: 3 a 1, no Allianz, e 2 a 0, no Morumbi.

O Flamengo, sob o comando de Dorival Júnior, tentou alcançar o Palmeiras nas rodadas finais, fez uma campanha surpreendente, mas acabou ficando com o vice-campeonato. A rodada decisiva pela perda do título foi diante do próprio Verdão. A partida, da 31ª rodada, terminou empatada por 1 a 1, mas com um leve domínio do time carioca, que perdeu gols incríveis.

CRAQUES DO VERDÃO
Para muitos o melhor elenco, o Palmeiras colecionar craques, não apenas entre os titulares, mas no time alternativo. Dudu foi o grande nome do deca, mas a base tinha Felipe Melo, Bruno Henrique, Gustavo Gómez, paraguaio que entrou muito bem na equipe, entre outros.

Mas a arma de Felipão foi reabilitar jogadores como Lucas Lima e Deyverson, este um dos grandes heróis da conquista por tudo que jogou na reta final. O meia também conseguiu mostrar um bom futebol, assim como Borja, principalmente na Libertadores. A ‘família Scolari’ estava de volta.

HEGEMONIA
O Palmeiras chegou a sua décima conquista de Brasileirão. A última tinha sido em 2016, com o técnico Cuca. O Santos tem oito títulos, contra sete do Corinthians e seis do São Paulo. O Estado tem dominado o torneio nos últimos anos.

LIBERTADORES
Além de Palmeiras e Flamengo, Internacional e Grêmio garantiram presença na Libertadores. O Colorado fez uma grande campanha após subir na Série B e viu Odair Hellmann aparecer como um dos grandes destaques do torneio. O Tricolor, de Renato Gaúcho, terminou com as mãos vazias, após priorizar a competição continental, mas conseguiu fazer o suficiente para se manter entre os quatro.

Felipão foi o cara que mudou o Palmeiras - Cesar Greco/Agência Palmeiras
Felipão foi o cara que mudou o Palmeiras

O São Paulo, apesar de ter ficado muito tempo na liderança, terminou em quinto e terá que disputar a pré-Libertadores. O Atlético, que chegou a ficar em primeiro nas rodadas iniciais, mas viu tudo ir por água abaixo com a saída de seus principais jogadores, ficar em sexto.

O destaque ficou também para o Athletico Paranaense. Sob o comando de Tiago Nunes, o Furacão deixou a zona de rebaixamento para ficar na sétima posição. Estará na Libertadores, pois conquistou a Sul-Americana.

REBAIXAMENTO
Com exceção do Paraná – rebaixado com muita antecedência -, a disputa contra a Série B foi até as rodadas finais. O Vitória acabou na vice-lanterna, enquanto América-MG e Sport deixaram para cair na última rodada. O incrível foi a campanha do Ceará, com Lisca, que fez milagre para tirar o time do descenso.

Lisca 'Doido' deu show no Ceará - Lucas Moraes / http://CearaSC.com
Lisca 'Doido' deu show no Ceará

O América, inclusive, teve grande chance de sair do Z4 na última rodada, mas desperdiçou um pênalti com Luan, quando o jogo diante do Fluminense estava no 0 x 0. O time carioca acabou vencendo por 1 a 0 e se salvando. O primeiro fora do descenso foi o Vasco, que mais uma vez correu o risco de parar na Série B.

PONTUAIS
Assim como Athletico, o Botafogo, com Zé Ricardo, subiu de produção na reta final e ficou em novo, na frente do Santos, que melhorou muito com Cuca, mas acabou vendo a vaga da Libertadores escapar. O Corinthians fez uma campanha de altos e baixos, assim como a Chapecoense. A equipe catarinense, mais uma vez com muita garra, escapou do descenso no fim.