Série B: Botafogo-SP não perde tempo e já acerta com técnico campeão estadual

O treinador chega para substituir Claudinei Oliveira, demitido na sexta-feira após derrota por 2 a 1 para o Guarani

por Agência Futebol Interior

Ribeirão Preto, SP, 21 (AFI) – Após a demissão do técnico Claudinei Oliveira, na noite desta sexta-feira, logo em sequência à derrota por 2 a 1 para o Guarani, o Botafogo-SP correu para anunciar o próximo técnico visando o restante da temporada e a briga contra o rebaixamento na Série B do Campeonato Brasileiro.

O time de Ribeirão Preto fechou com Moacir Júnior, que foi campeão paraibano pelo Treze este ano, desbancando o favoritíssimo Botafogo-PB.

A CARREIRA
Além do Treze, Moacir já passou por diversos clubes pelo Brasil como Náutico, América-MG, ABC, Criciúma, Cuiabá, Portuguesa, América-RN, Volta Redonda, além do próprio Botafogo-SP, em 2017, quando levou a equipe às quartas de final do Campeonato Paulista.

No Botafogo, Moacir Júnior não terá missão fácil. O time é o 19º e penúltimo colocado da Série B, acima apenas do lanterna Oeste.

Com 18 pontos, o Botafogo já está sete pontos distante do Vitória, primeiro time fora da zona do rebaixamento, e precisa de uma arrancada nas próximas rodadas para pelo menos entrar na briga para escapar da degola.

JÁ CHEGOU
O novo comandante já foi apresentado para o elenco na manhã deste sábado e já comandará a equipe no duelo contra o Avaí na segunda-feira, às 20h, no Estádio Santa Cruz, pela 23ª rodada da Série B. Ele chega com o auxiliar técnico Altair Coimbra.

A negociação com Moacir Júnior começou no final da noite de sexta-feira e foi concluída durante a madrugada deste sábado.

Natural de Curvelo-MG, o novo treinador botafoguense tem residência em Ribeirão Preto. Em 2017, ele comandou o Botafogo no Campeonato Paulista da Série A1. Na oportunidade, o Tricolor chegou às quartas de final da competição –foi eliminado pelo Corinthians após um empate por 0 a 0, no Estádio Santa Cruz, e a derrota por 1 a 0, na Arena Corinthians.

O comandante tem como principal característica fazer trabalhos de recuperação. Em 2014, dirigiu o América na Série B do Brasileiro e terminou na quinta colocação com 61 pontos, contra 62 do Avaí, quarto colocado. O time mineiro só não conquistou o acesso porque foi punido com a perda de seis pontos.