Presidente do Atlético-GO insinua mala branca na reta final da Série B

Adson Batista "estranhou" a vontade do Brasil de Pelotas, que apenas cumpria tabela

por Agência Futebol Interior

Goiânia, GO, 22 (AFI) - A conhecida "mala branca" - quando um clube recebe um incentivo de outro para vencer determinado jogo - acontece, de forma velada, em toda reta final de campeonato. E não é diferente na Série B do Brasileiro. Pelo menos é o que acredita o presidente do Atlético-GO, Adson Batista.

Em entrevista coletiva concedida após o jogo da última quinta-feira, quando o Dragão ficou no empate com o Brasil de Pelotas, por 2 a 2, no Bento Freitas, pela penúltima rodada, o mandatário do time goiano insinuou que o adversário ganhou "mala branca" para dificultar o jogo.

Brasil de Pelotas dificultou para o Atlético-GO (Foto: João Antônio Ferreira/GEB)
Brasil de Pelotas dificultou para o Atlético-GO (Foto: João Antônio Ferreira/GEB)
Isso porque o Brasil de Pelotas não brigava por mais nada no campeonato e fez um grande jogo contra o Atlético-GO, tanto que abriu 2 a 0 e só sofreu o empate porque vacilou nos minutos finais quando tomou dois gols nos acréscimos.

"Se o Brasil jogasse como jogou hoje (quinta), estaria no G4 da Série B. Mas isso não tenho como provar nada. A gente ouve falar algumas coisas", comentou o mandatário.

Na terceira colocação, com 61 pontos, o Atlético-GO pode ser ultrapassado por Coritiba e América-MG no complemento da 37ª rodada.