"Árbitro fortão" revela qual clássico é o mais difícil de apitar no Brasil

Gaúcho ainda elogiou o VAR e revelou quanto levanta de peso

por Agência Futebol Interior

Porto Alegre, RS, 30 (AFI) - O árbitro Anderson Daronco revelou, ao canal Desimpedidos", qual clássico é o mais difícil de apitar no futebol brasileiro. Gaúcho de Santa Maria, ele apontou o Gre-Nal entre Grêmio e Internacional como o mais complicado.

"O mais difícil sem dúvida é o Gre-Nal. Não é porque sou gaúcho, estou puxando brasa para o Rio Grande do Sul, mas o Gre-Nal é diferente. Quando eu vou apitar um Corinthians x Palmeiras, em São Paulo, Vasco x Flamengo, no Rio, basicamente eu não vivo a semana do jogo, né? Eu pego o avião no sábado e chego lá, durmo, vou para o jogo, apito, durmo de novo e na segunda-feira volto para o Rio Grande do Sul e o assunto fica lá", explicou o juizão.

Daronco ainda elogiou o VAR - árbitro de vídeo. Para ele, a nova tecnologia chegou para ficar e para ajudar o árbitro de campo.

Gre-Nal, VAR, peso... Fala, Daronco! (Foto: Cesar Greco)
Gre-Nal, VAR, peso... Fala, Daronco! (Foto: Cesar Greco)
VAR E PESO!

"Claro que gosto do VAR. Quantas cagad** lá quando não tinha o VAR, se tivesse o VAR teria salvado, meu. Talvez eu tinha ganho um prêmio num Campeonato Brasileiro de um tempo atrás, se eu pudesse salvar uma caçada que eu fiz aí", disse.

Quando o assunto virou para curiosidades e brincadeiras, Anderson Daronco, conhecido como o "árbitro fortão" do país, teve que explicar quanto levantava de peso.

"Cara, já passou minha época. Tô velho. O que eu posso dizer: uns 15 anos atrás, chegava a fazer com 100 quilos em cada lado, mas tinha três pessoas ajudando e fazia umas duas repetições só. Hoje em dia, eu faço sei lá, se eu fizer com uns 80, 90 quilos já tô me cagand*", revelou.