Torcedor leva gancho por assediar jornalista; Clube também é punido

Torcedor está proibido de ir a campo por dois anos, enquanto torcida organizada foi punida com 30 dias

por Agência Futebol Interior

Manaus, AM, 06 (AFI) - O torcedor Eyler Nogueira Curico, líder da Furacão Azul, torcida do São Raimundo-AM

, foi proibido de pisar nas arquibancadas por dois anos. Se descomprir a medida, terá que pagar R$ 10 mil.

O Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM) puniu o torcedor por assediar a jornalista Larissa Balieiro, da Rádio Difusora.

Ela gravou Eyler fazendo gestos obscenos e gritando "te quero" em pleno Dia das Mulheres durante o duelo entre São Raimundo e Manaus pela abertura do returno do Campeonato Amazonense. Além do torcedor, a torcida Furacão Azul foi suspensa por 30 dias.

Larissa Balieiro foi assediada no Dia das Mulheres. (Foto: Reprodução)
Larissa Balieiro foi assediada no Dia das Mulheres. (Foto: Reprodução)

Outra punição imposta pelo TJD-AM foi direcionada ao próprio São Raimundo. O Tufão levou multa de R$ 3 mil e terá que levar, por 20 jogos, uma faixa pregando respeito às mulheres.

"A EPD São Raimundo EC foi condenada a multa pecuniária de 3 000 reais ; terá que cumprir 20 partidas com faixa pregando respeito as mulheres; Torcida Organizada Furacão Azul, TOFA, 30 dias de suspensão ; o senhor Eyler Nogueira Curico, torcedor e presidente da TOFA, suspenso por 720 dias (2 anos) se descumprir será multado em 10 mil reais", diz a decisão do TJD-AM.