Lewandowski deixa modéstia de lado a diz que merecia ganhar a Bola de Ouro

O atacante polonês atingiu a marca incrível de 55 gols em 47 jogos disputados na temporada

por Agência Estado

Campinas, SP, 29 (AFI) - Nenhum jogador no planeta teve uma temporada tão incrível como a do polonês Robert Lewandowski. Ao menos no quesito gols. O centroavante do Bayern de Munique foi campeão e artilheiro da Liga dos Campeões (15), do Campeonato Alemão (34) e da Copa da Alemanha (6). Em toda a temporada, foram impressionantes 55 bolas na rede em 47 jogos. Ciente dos feitos, o polonês deixou a modéstia de lado e afirmou que a Bola de Ouro deveria ser entregue a ele.

"Nós (do Bayern de Munique) ganhamos tudo que tínhamos para vencer na temporada e eu fui o artilheiro de todas as competições. Acho que, se um jogador conquista tanta coisa assim, ele deve vencer a Bola de Ouro", enfatizou Lewandowski em entrevista ao site polonês Onet Sport.

O tradicional e cobiçado prêmio de melhor jogador da Europa, entregue pela revista France Football, foi cancelado por causa da pandemia de covid-19. Lewandowski ainda é o favorito para erguer o prêmio The Best, da Fifa, na qual trava batalha com o brasileiro Neymar, mas tinha ambição pela premiação da Bola de Ouro.

Na entrevista, o centroavante polonês também admitiu que chegou a pensar em sair do Bayern de Munique. Ele chegou a ser especulado no Real Madrid no ano passado, antes de renovar seu contrato com a equipe bávara até 2023.

"Quando estava renovando meu contrato com o clube, jogava cartas abertas. Senti um apoio que às vezes faltava um pouco antes. Eu acreditei no projeto do clube. A paciência compensa", revelou. "Percebemos que agora todos vão querer nos vencer. Estamos prontos para isso. Chegar ao topo é difícil, mas permanecer é ainda mais", completou o jogador.

PRÊMIO INÉDITO
Lewandowski não ganhou a Bola de Ouro e ainda ficou no quase na disputa da Chuteira de Ouro, prêmio dado ao artilheiro máximo das ligas nacionais europeias, apesar dos 34 gols na Bundesliga. O italiano Ciro Immobile, da Lazio, balançou as redes 36 vezes no Cálcio. O goleador máximo da liga italiana precisou de 37 jogos para igualar o recorde de gols num único campeonato, de Higuaín, alcançado em 2016.

Agora resta a Lewandowski esperar a definição da data do The Best, da Fifa, para tentar erguer um troféu individual. Normalmente os campeões da Liga dos Campeões são disparados os favoritos, mas outros jogadores, como Neymar, também estão no páreo. O brasileiro se destacou pelo Paris Saint-Germain, derrotado pelo Bayern na decisão.