CBF e Covid-19! Entenda os motivos que fizeram o Palmas fretar um avião

Entidade dá só 25 passagens aos clubes e o quarteto morto tinha se recuperado de Covid-19

por Agência Futebol Interior

Palmas, TO, 24 (AFI) - O Palmas foi obrigado a fretar um avião de pequeno porte por causa de dois motivos: Covid-19 e Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Neste domingo, o bimotor caiu logo depois de decolar na Associação Tocantinense de Aviação, em Palmas.

O acidente aéreo vitimou Lucas Meira, empresário e presidente do Palmas, os atletas Lucas Praxedes, Guilherme Noé, Ranule e Marcus Molinari, e o comandante Wagner.

A CBF disponibiliza, em torneios sem grande apelo ao público, apenas 25 passagens aéreas por clube. Segundo a assessoria do Palmas, como o clube tem uma comissão técnica grande, com sete integrantes, foi obrigada, para comportar todo mundo, fretar um avião.

Noé era um dos que estavam com Covid. (Foto: Reprodução)
Noé era um dos que estavam com Covid. (Foto: Reprodução)

Além das passagens restritas, o Palmas também sofreu com surto de Covid-19 e preferiu levar esses atletas no bimotor que caiu. O goleiro Ranule, o lateral Lucas Praxedes e o meio-campista Guilherme Noé testaram positivo para Covid-19 antes da primeira fase da Copa Verde.

Na oportunidade, o Palmas venceu o Real Noroeste, por 2 a 0, e se classificou às oitavas de final. Neste domingo, Marinho, ex-atacante do Atlético-MG, informou que seu filho, Marcus Vinícius, também estava em quarentena. O atacante é outra vítima do acidente aéreo.

"Os atletas finalizariam o cumprimento do isolamento neste domingo, 24. Com isso, a diretoria decidiu levá-los no voo particular que já seria utilizado pelo presidente, para que terminassem de cumprir o isolamento em Goiânia e assim estar à disposição da comissão técnica para o jogo diante do Vila Nova", diz a nota oficial do Palmas.

"Os 23 demais membros da delegação iriam para Goiânia na noite deste domingo, 24, através do voo determinado pela Confederação Brasileira de Futebol", completou o clube.

ACIDENTE!
Logo após decolar, neste domingo de manhã, da pista da Associação Tocantinense de Aviação, em Palmas, o avião de pequeno porte atingiu o solo em uma matagal, caiu, pegou fogo e matou todos integrantes.

Todos viajavam para Goiânia, onde o Palmas enfrentaria o Vila Nova nesta segunda-feira pelas oitavas de final da Copa Verde. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) adiou o jogo.