STJD prevê 'enxurradas de ações' com possível encerramento dos estaduais

O procurador ainda ressaltou que poderá haver um momento de união passado o período de crise

por Agência Futebol Interior

Rio de Janeiro, RJ, 27 (AFI) - Procurador Geral do STJD, Dr. Felipe Bevilacqua, já prevê uma 'enxurrada de ações' com a possibilidade dos estaduais acabar sem os seus respectivos finais. Na visão do procurador, os times que se considerem prejudicados vão tentar resolver a questão no Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

"Na visão do STJD, é o momento de se preparar para o que vem a seguir desse momento extraordinário que o país, o mundo e o futebol estão passando. Precisamos entender se, após este tormento, os campeonatos vão continuar, ou não. Se o Brasileirão, com o regulamento já estipulado, será refeito. Se isso pode, se não pode. Clubes e Federações há anos não se entende. Vão haver prejudicados", falou o Procurador, ao repórter Wellington Campos, da Rádio Tupi.

"Os prejudicados vão terminar no STJD, até por uma previsão constitucional. É muito importante que ao final dessa situação, diante de uma visão nebulosa, que nós comecemos a fazer uma reflexão sobre quão importante vai ser a atuação da Justiça Desportiva ao final e como devemos agir, entender e interpretar o que vão se colocados aos campeonatos estaduais e, eventualmente, a não continuação dos estaduais", completou.

Dr. Felipe Bevilacqua, Procurador Geral do STJD
Dr. Felipe Bevilacqua, Procurador Geral do STJD
MOMENTO DE UNIÃO?
O procurador ainda ressaltou que poderá haver um momento de união passado o período de crise. "Mais importante é que tudo seja resolvido com muita união e bom senso. Será uma enorme mudança dos dirigentes e uma vitória do futebol brasileiro. Que estejamos ditando uma nova época para o futebol.

Com as Federações suspensas de todas suas atividades, o futuro do futebol brasileiro segue indefinido. A maioria dos jogadores já receberam férias de 20 dias, até que uma nova reunião seja realizada.